Sobre os noivos

"Você encontra a força em saber que você tem um amigo verdadeiro e possivelmente uma alma gêmea que permanecerá leal até o fim........" Bob Marley

 

 

Um pouquinho de como tudo começou.......

 

Versão Evelyn:

Quando eu tinha 16 anos (em 1997), conheci um senhorzinho muito simpático, meu vizinho de apartamento, chamado Silvio Volonghi, ele aparentava ter uns 70 anos. Às tardes, sempre que eu descia na padaria para comprar pão, lá estava meu amigo, conversávamos horas, sobre diversos assuntos, um bate-papo gostoso, e ele sempre falava com aquele sotaque Italiano e gesticulando com as mãos: "Tem que conhecer meu filho Giorgio!".  Ele repetia isso todas as vezes que nos encontrávamos, ou seja, quase todos os dias! Eu achava graça...... E nada de conhecer o tal filho do meu amigo.

Certa vez, de madrugada, voltando da festa de formatura de uma amiga, encontrei um rapaz no elevador. Ele, muuuuuito simpático, sorridente com um vozeirão de locutor, que combinava muito com ele, puxou um papo superinteressante. Conversamos um tempão.... Quando ele disse que se chamava Giorgio, entendi tudo, parecia que eu já o conhecia. Era o tal filho do meu amigo! A partir daí trocamos interfones, nos tornamos amigos, começamos a frequentar nossas casas. Meu amigo Silvio ficou tão feliz...

Na época, eu e Giorgio chegamos a ter um “casinho”, porém a amizade falou mais alto e acredito que por uma ironia do destino aquele não era nosso momento de manter o  tal “casinho”. Meus amigos se mudaram de casa, anos se passaram e a frequência dos encontros diminuiu.......

Em 2011, 14 anos após o primeiro encontro (aquele no elevador) nos reencontramos, e mais do que nunca estreitamos nosso relacionamento: viramos melhores amigos, confidentes, companheiros de baladas, de Rosas de Ouro, de roles à tarde na praça, de jantares de segunda a segunda, de viagens, risadas, telefonemas intermináveis, de ombro amigo, enfim...... Somente amigos, durante uns 7 meses .... 

Sempre tínhamos um programa e minhas amigas começaram a desconfiar das intencões do Giorgio, eu não ! !! Juro, eu não tinha outros olhos para ele além de amigo ! Companheiro de tudo, qualquer coisa o Gio topava. Elas insitiam que ele estava afim, porém, ele mantinha a discrição. 

No dia 10/03/2012, um sábado qualquer fomos para o Bar José Menino, na Vila Madalena, nos divertimos como sempre, dançamos juntos, choramos de tanto rir, e, de repente nos olhamos com outros olhos, onde algo falou mais alto (não sei nem explicar direito), só lembro que estávamos conversando sobre algo e citei a nossa amizade, ele rapidamente disse: Vamos deixar de ser amigos somente por hoje ? ahhhhhhhhhhhhhh lembrei o que minhas amigas diziam e aceitei !!!!! Foi o MELHOR BEIJO que cruzou com o meu ..... e a partir daí o destino quis que o tal “casinho” voltasse à tona ! Foi avassalador, em pouco tempo já estávamos morando juntos e aqui estamos sendo muito mais do que amigos, sendo parceiros felizes desta jornada.

OBS: Seu Silvio já sabia que eu era mulher pra casar !!!!

 

 

Versão Giorgio:

Não sou muito bom em escrever histórias, mas vou me esforçar... 

Meu pai sempre me falava de uma garota amiga dele do prédio que morávamos. Dizia que eles sempre conversavam as tardes na padaria que ficava na rua de casa. Falava que era uma menina linda e incrível . Que eu precisava conhece-la! 

Foi no elevador do prédio que morávamos. Conheci a pequenina ainda adolescente. Me encantei assim que a conheci. Logo ficamos amigos, conversamos bastante e tivemos um casinho. Mas, não durou muito. Tive que me mudar de casa e a relação não era pra ser naquele momento.

Continuamos morando no mesmo bairro, vira e mexe nos encontrávamos. Apesar de todos os casuais encontros nunca mais ficamos juntos (eu sempre tinha uma esperança de ficar novamente com ela ), mas ela namorava e não me dava bola. Quando nos víamos era rapidamente um oi e um tchau. Lembro uma vez de encontra-la numa loja de conveniência do bairro e tentar algo a mais, mas para variar nada aconteceu !!!

Até que um dia, depois de muitos anos (14 anos !! do encontro no elevador) nos reencontramos após o término de nossos namoros. A partir dai começamos a nos falar com maior frequencia, por telefone, sair pros roles , jantares, praia, breja, baladas, etc...... E ai já viu né , até que enfim fiquei com ela !!! Foi num sábado a tarde depois que cansei de ser só amigo !

Estamos juntos desde então!!!
Decidimos nos casar e construir uma vida juntos.

Sou muito feliz em compartilhar minha vida com a pequenina e mais feliz ainda por saber que iremos construir uma vida juntos.

Pequenina amo você e espero que possamos ter uma penca de filhos, 5 nossos e adotar  2.

 

 

E claro que não podíamos deixar de festejar esta união, com cada um de vocês, mesmo os que estão longe, tá aí um pouco da nossa história.

A contagem regressiva começa e com ela toda a ansiedade e frio na barriga do dia mais esperado para nós.